sexta-feira, 5 de junho de 2009

O primeiro

Que encrenca arrumei! Resolvi abrir um blog. Você sabe, essas páginas na internet que as pessoas usam para ficarem famosas, entre outras coisas, como transcrever suas vidas em formato html, resmungar publicamente sobre o que convir, expressar suas opiniões, derramar seus desabafos, alegrias, angústias, expectativas, enfim, o que der na telha, como me aconselhou uma amiga, depois que pedi umas dicas de como usar essa modernidade.

Tamanha é minha inspiração nos últimos tempos que o blog está aberto há uns dois meses, no mínimo, e até este post; nada. O problema também reside no infortúnio que é ter idéias em momentos inoportunos. Porém, infelizmente tenho de confessar que são neles que mais ocorrem essas idéias, pensamentos que ficariam melhor escritos do que mal talhados na minha memória que é altamente seletiva, e que teima em selecionar as coisas erradas.

Primeiramente, gostaria de tentar explicar o porquê desse blog, e , ao mesmo tempo tentar dar uma significância a mais a ele, já que o fiz, a princípio, com a intenção de exercitar a minha escrita. Sinto que tenho muitas idéias que considero boas para textos -algumas nem perto disso chegam- mas nunca ou muito pouco as ponho para fora. De tanto acúmulo, meu médico interior, aquele que todos têm, e que geralmente nunca está de acordo pleno com o diplomado, dizia que eu precisava de uma válvula de escape. Então, depois de ver algumas coisas não muito interessantes por esse mundo virtual, pensei; por que não? Resolvi abrir a janela e começar a falar, seja lá o que sair, para que o vento carregue tudo isso para algum lugar, seja lá onde for.

Até mais!

5 comentários:

Leonardo Pradella dos Santos disse...

...

meligabeijos disse...

Senti a indireta no final do último parágrafo.

Leonardo Pradella dos Santos disse...

...

A/C disse...

Nossa tá a maior animação esses teus "coments" hein? Mas enfim, cá estou (again) a intervir em favor de causas nobres...
Blog é uma coisa absurdamente favorável, desde que haja um propósito claro... (fico feliz em dizer que já deletei uns dez baseada neste critério)...
Como dizia um amigo que por sofria de "elefantíase cardíaca" (seu coração estava se expandindo rapidamente), temos que chegar, não importa aonde...
Acho que essa busca pelo "it" criou o Twitter, um blog quase jornalístico (curto e reto), onde uma massa voraz de blogueiros embarcaram...
Se é pra ser moderninho vc devia tentar, mas juro que ser mod vai te roubar muitas horas, depositei uma vida nisso e até hoje me sinto uma caretona retrô quando me deparo com essas maravilhas modernas...
Enfim, boa sorte! Esperamos que os próximos textos tb tenham tanto conteudo, porque certamente meus próximos "posts" não terão!

Laura M. disse...

põe uma letra diferente, leonardo!